Apresentação da Equipa

Encontro-->Todos os domingos ás 08h30 em frente da Câmara Municipal da Maia.

Somos um grupo de BTT amador que existe desde Outubro de 2007, constituída por um grupo de Amigos que valoriza a prática deste desporto e as voltas domingueiras no norte país. A equipa terá como objectivos para o ano de 2012/2013 adquirir novos elementos. Queremos fazer crescer ainda mais este grupo, se gostas de BTT e te identificas com o conceito saudável e de companheirismo com o qual nos identificamos aparece, serás bem recebido.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Mulher recebe menos 4500 euros em prova de BTT

Prémio masculino em maratona FABA é de 5 mil euros. SOS Racismo contesta

A grande diferença dos prémios monetários para o vencedor masculino e feminino da 1.ª Maratona BTT FABA, em Abril, fez o SOS Racismo lançar um alerta de discriminação: o vencedor masculino vai ganhar cinco mil euros, enquanto a vencedora da prova feminina vai ganhar um prémio com menos um zero, 500 euros. A organização da prova defende-se com a diferença no número de inscrições.
"A organização desta maratona viola todos os princípios de igualdade, convida as mulheres participantes a aceitarem uma condição de inferioridade com uma naturalidade que atenta contra a sua dignidade", pode ler-se no comunicado da SOS Racismo.
Apesar da diferença de valores nos prémios ser uma prática corrente em todo o mundo, a associação de defesa dos direitos humanos nunca antes havia chamado a atenção para situações idênticas que acontecem muitas vezes em Portugal, defendendo neste caso específico que a discrepância é "demasiado grande" para passar em branco. "Consideramos que é absurda. Sabemos que no desporto isto acontece, mas a discrepância é demasiado grande", afirmou ao DN Ricardo Gomes, membro da SOS Racismo.
E são precisamente os números que chocam a associação: 5000 euros para o vencedor masculino e 500 para a vencedora feminina. A organização da prova - que se realiza a 10 de Abril entre Santo Tirso, Trofa e Paços de Ferreira, com duas distâncias de 40 e 80 km, respectivamente - justifica a diferença com o número de inscritos.
Estão previsto 1000 atletas masculinos e cerca de 50 mulheres (o valor da inscrição é de 25 euros para todos). "É a única maratona [de BTT] que atribui prémios a mulheres", frisou ao DN Hugo Martins, da organização. O responsável acrescentou ainda: "Não há, nem pretendemos qualquer tipo de separação. Pretendemos que a participação das mulheres seja efectiva. Será até uma plataforma de estudo para o próximo ano, para assim criar uma melhor oferta de prémios."
Mário Machado, director técnico da Meia Maratona de Lisboa (atletismo), considera uma "situação normal" a diferença dos prémios monetários nesta prova de BTT, justificando que "está sempre relacionada com o número de participantes". "É a evolução do desporto. Foi dado um primeiro passo para que no futuro as mulheres estejam a ganhar o mesmo que os homens", comentou ao DN. Para Mário Machado, esta é uma discrepância que se vai esbater no futuro.

news:dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1530895

2 comentários:

Marco Além disse...

http://euvouparacasadebicicleta.blogspot.com/

Anónimo disse...

se querem igualdade entao acabam as categorias feminino e masculino e quem chegar primeiro ganha os 5000euros

Arquivo do Blogue